Indomável Sonhadora (2012)

Hushpuppy (Quvenzhané Wallis) é uma menina de apenas 6 anos de idade que vive em uma comunidade miserável isolada às margens de um rio. Ela está correndo o risco de ficar órfã, pois seu pai (Dwight Henry) está muito doente. Ele, por sua vez, se recusa a procurar ajuda médica. Um dia, pai e filha precisam lidar com as consequências trazidas por uma forte tempestade, que inunda toda a comunidade. Vivendo em um barco, eles encontram alguns amigos que os ajudam. Entretanto, o pai vê como única saída explodir a barragem de uma represa próxima, o que faria com que a água baixasse rapidamente e a situação voltasse a ser como era antes.

Dirigido por Benh Zeitlin
Com: Quvenzhané Wallis, Dwight Henry, Levy Easterly, Lowell Landes, Pamela Harper, Philip Lawrence, Jonshel Alexander, Gina Montana, Jimmy Lee Moore.

A estreia do Nova Iorquino Benh Zeitlin no cinema pode ser considerada poderosa. Filme marcante, bem premiado, com produção, roteiro e elenco caprichadíssimos. Uma mistura de miséria, fantasia (!!), atores inexperientes (mais da metade deles é da mesma região do estado de Louisiana em que o filme se passa, incluindo a protagonista Quvenzhané Wallis), e um diretor estreante (porém muito talentoso) para realizar essa fábula moderna basicamente narrada através do olhar ingênuo e peculiar de uma garota órfã de mãe criada pelo pai aprendendo a ser forte para sobreviver à dureza da vida. E deu certo.

Apesar dessa dureza nos ensinamentos absorvidos do pai pela Hushpuppy, o filme é carregado de momentos de pura ternura e muita fantasia que deve fazer parte do mundo de qualquer criança. Assim como toda a comunidade da “Banheira” (inspirada na Isle de Jean Charles na Louisiana, onde a comunidade local insiste em permanecer mesmo em condições precárias exatamente como acontece no filme), os dois enfrentam muitos problemas de ordem pública e social. E por mais que a própria educação dedicada à menina seja questionável e que seja considerada dura a realidade daquelas pessoas, os momentos resultantes desses ensinamentos chegam a ser comoventes, apesar de pouco ortodoxos. Worth Watching.