O filme foi escrito e dirigido por Wes Anderson e narra um período peculiar na vida de M. Gustave e Zero Moustafa, ilustres funcionários do Grande Hotel Budapeste, interpretados por Ralph Fiennes e F. Murray Abraham

No período entre as duas guerras mundiais M. Gustave (Ralph Fiennes), o lendário concierge* de um famoso hotel europeu, conhece Zero (Tony Revolori), um jovem Lobby Boy recém contratado pelo hotel onde ele trabalha. Os dois tornam-se grandes amigos e dentre as aventuras vividas por eles, constam o roubo de um famoso quadro do Renascimento e a batalha pela grande fortuna de uma família, tudo sob o cenário de um continente que passa por inesperadas e dramáticas transformações históricas durante a primeira metade do século XX.

Título Original: The Grand Budapest Hotel
Direção: Wes Anderson
Gênero: Comédia, Aventura, Crime
Elenco: Ralph Fiennes, Tony Revolori, Jude Law, Tilda Swinton, Saoirse Ronan, Edward Norton, Tom Wilkinson, Adrien Brody, Jason Schwartzman, Willem Dafoe e mais

O Grande Hotel Budapeste é uma comédia inspirada nos escritos de Stefan Zweig,  um dos escritores mais famosos e vendidos do mundo década de 20. Austríaco de origem judaica, Zweig suicidou-se durante seu exílio no Brasil, em Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro, deprimido com a expansão da barbárie nazista pela Europa, durante a Segunda Guerra Mundial (mas essa história não é contada no filme rs).

Um dos maiores indicados no Oscar 2015, com nove indicações (vencedor de 4 estatuetas, dentre elas, nas categorias de Melhor Figurino, Melhor Maquiagem, Melhor Trilha Original e Melhor Direção de Arte), o filme trata-se de uma parceria anglo-alemã no melhor estilo próprio do Wes Anderson. Se você já viu outros trabalhos do diretor e não é um grande fã talvez seja melhor passar direto, mas se você gosta e admira o trabalho dele: vai fundo. Os takes parados, cores em tons pasteis, construção e desconstrução de cenas em cortes rápidos: tudo bem característico do estilo do diretor, tá tudo ali.

Com uma direção afiada e um roteiro demarcado e bem amarrado (que vem teve o devido reconhecimento nas principais premiações da crítica dos EUA naquele ano), Anderson capricha, como sempre, na parte estética do filme, com uma fotografia lindíssima e sets de tirar o fôlego, o filme vai sendo construído em torno de uma Alemanha fria em plena época de guerra. Percebe-se que as locações foram cuidadosamente escolhidas e de certa modo me lembraram um pouco as locações extravagantes de “Dublê de Anjo”, um filme que eu adoro, mas que é pouco conhecido (foi estrelado por Lee Pace e dirigido por Tarsem Singh, vale muito a pena assistir).

Mas voltando ao “Grande Hotel Budapeste”, pode-se dizer que ele foi quase que completamente sustentado na narrativa do Lobby Boy, fiel escudeiro do famoso concierge do Hotel. E aqui vale evidenciar mais um traço marcante dos filmes de Wes Anderson: a narração em off.

O filme é dividido em cinco partes que vai desde a forma como os dois se conheceram até os dias atuais do hotel, contando de uma forma “engraçada”, detalhes sobre o tempo glorioso do Hotel e de alguns dos seus mais ilustres hóspedes e visitantes, além dos desdobramentos do envolvimento do M. Gustave com uma rica senhora frequentadora do Hotel, que possui uma herança desejada até pelos parentes mais distantes. E vale mencionar ainda a “fofura-inusitada” do envolvimento amoroso de Zero Mustava (nosso querido narrador) com Agatha, funcionária de uma prestigiada loja de doces da cidade, vivida por Saiorse Ronan.

*Curiosidade:
Em hotéis, o concierge é um profissional que fica em um balcão na entrada do hotel (conciergerie, em francês, ou conciergeria), responsável por ajudar os hóspedes em qualquer pedido que estes tenham, desde os mais extravagantes ao mais simples como chamar um táxi, dar informações sobre o próprio hotel e sobre seus serviços ou sobre a cidade e seus pontos turísticos, venda de passeios na região, locação de carros, reservas e indicações de restaurantes, ligar para farmácia, floricultura ou tabacaria. Desempenha um papel de ajuda a todos integrantes do hotel, fazendo tarefas quando solicitadas.