Seguindo a boa leva de produções nesse sentido, a Globo lança esse ano mais uma minissérie que promete prender a atenção da audiência.

Ontem a noite foi veiculado o primeiro vídeo de divulgação da minissérie com uma breve apresentação de cada trama que vai compor a narrativa. Com a promessa de tratar de justiça sob um ponto de vista ético e moral, a produção deve abordar temas como perdão, arrependimento e vingança, numa trama reflexiva e que coloca as ações humanas em julgamento.

A minissérie será exibida diariamente, mas com uma sacada interessante: a protagonista de segunda-feira pode ser uma coadjuvante na terça, uma figurante na quinta e ter uma aparição relâmpago na sexta. A ideia é criar uma narrativa cronológica fiel, dando ênfase a diferentes histórias sem deixar de

Em todas as histórias, um personagem comete algum crime e fica preso durante sete anos. Segue o resumo de cada núcleo de narrativa:


A vingança de Elisa

Professora na faculdade de Direito, Elisa (Debora Bloch) não é capaz de superar a morte da filha Isabela (Marina Ruy Barbosa), assassinada a tiros pelo então noivo Vicente (Jesuíta Barbosa), que surta ao flagrar a amada nos braços do ex-namorado. O relacionamento com Heitor (Cássio Gabus Mendes), reitor da universidade onde trabalha, até lhe ajuda a seguir sua vida, mas o desejo de vingança não sai de sua cabeça, e ela persiste com a ideia de fazer justiça com as próprias mãos. Já Vicente, que fica sete anos enclausurado, dorme todos os dias com a culpa e o arrependimento do crime que cometeu e tem como grande objetivo de vida conseguir o perdão de Elisa.


Uma família unida, separada pelos vizinhos

Fátima (Adriana Esteves) é uma mulher trabalhadora que vive muito bem com o marido Waldir (Ângelo Antônio) e os dois filhos Mayara (Letícia Braga/Julia Dalavia) e Jesus (Bernardo Berruzo/Tobias Carrieres) em um sítio na periferia. Sua vida é perfeita até a chegada de seus novos vizinhos: o policial machista e truculento Douglas (Enrique Diaz), sua namorada encrenqueira Kellen (Leandra Leal) e o cachorro Furacão. O animal começa a atazanar a família, até um dia em que morde Jesus, e Fátima perde a cabeça, matando o cão. Para se vingar, Douglas – incentivado pela amada – ‘planta’ drogas no jardim da vizinha, e ela é presa por sete anos. Nesse momento, tudo desmorona e cada um segue seu caminho, dispersando essa família feliz.


Amigas inseparáveis

Rose (Jéssica Ellen) é a filha da empregada da casa de Débora (Luisa Arraes), sua amiga desde sempre, e a distinção de cor ou classe social nunca existiu na relação das duas. Quando eram mais jovens, adoravam uma diversão e, em um luau de comemoração de aniversário de Rose, elas compram drogas no quiosque de Celso (Vladimir Brichta) para serem consumidas também pelos amigos.

O problema é que uma batida policial as surpreende no meio da balada. Apenas Rose é revistada por Douglas. Enquanto ela vai presa, Débora passa impune, já que não tem coragem de dividir a culpa. Após sete anos atrás das grades, Rose resolve reencontrar a amiga sem cobrar nada, e descobre que ela se tornou uma mulher fragilizada após sofrer um estupro. Juntas, elas decidem encontrar o criminoso.


Romance marcado por tragédia

Maurício (Cauã Reymond) é casado e apaixonado pela talentosa bailarina Beatriz (Marjorie Estiano). A felicidade do casal é abalada quando ela é atropelada por Antenor (Antonio Calloni). Ele é um político corrupto que dá um golpe na empresa de ônibus da qual é sócio e torna-se rico às custas dos outros, inclusive do parceiro de negócios Euclydes (Luiz Carlos Vasconcelos), pai de Vicente.

Após o acidente, Beatriz fica tetraplégica e implora que seu marido faça eutanásia nela. Depois que mata a amada, Maurício vai preso durante sete anos. Quando sai da cadeia, começa a colocar em prática seu plano de vingança contra Antenor, que fugiu sem prestar socorro após o atropelamento.

Fonte: GShow